Final de semana: hora da diversão

Apesar de que as mudanças nas futuras mamães são evidentes, os papais também atravessam muitas coisas durante a espera. Durante este período de adaptação muda a visão que tem de si mesmo, a relação com sua esposa e com os outros filhos ao ter que abrir espaço para mais um.

Alguns papais mudam a sua aparência, por exemplo, deixam crescer a barba, outros trabalham mais tempo ou buscam um segundo emprego para garantir que podem sustentar economicamente a família. Outros consertam a casa ou se envolvem em novos projetos. Todos pensarão em seus próprios pais e se perguntarão se eles serão iguais ou diferentes. A maioria sente muita ansiedade, mas os homens custam a demonstrá-la. Esta revolução de sentimentos brinda a energia necessária para se adaptar, se conectar com o bebê e se transformar no pai de quem a criança vai precisar. Por isso é uma preocupação saudável.

Um pai é uma pessoa muito importante na vida de uma criança desde antes do seu nascimento. Muitos pais "brincam" com seus filhos antes que nasçam, falam com eles, cantam ou massageiam suavemente o abdômen da mãe. O bebê reconhecerá a voz do pai quando nascer se o pai esteve perto durante a gravidez.

Os bebês cujos padres assumem este compromisso mostram muitos aspectos positivos. Tanto os meninos como as meninas crescem com menos dificuldade, mantêm uma melhor imagem de si mesmos durante o crescimento e têm um melhor desempenho na escola se o pai se mantém comprometido.

Os papais não são mamães (e certamente não queremos que sejam!) Os papais têm outra relação com seus bebês, diferente da relação das mães. Aos 4 meses um bebê reage de uma forma especial quando vê o pai. Se inclina para frente e seu rosto adquire uma expressão de antecipação ansiosa, as sobrancelhas se levantam, abre a boca e os olhinhos brilham. Está pronto para brincar. As brincadeiras, as histórias, os cumprimentos e os risos que divide com o papai são muito diferentes dos que divide com a mãe.

Os pais e as mães costumam ter estilos diferentes de se relacionar com seus filhos. Oferecem a eles diferentes formas de ver a vida e ensinam diferentes habilidades. Os dois aprendem sendo pais, cuidando do bebê cada um à sua maneira, aprendendo dos erros. Cada um necessita seu tempo para provar estas novas habilidades.

Além de participar nos cursos pré-natais e de se informar, os pais podem responder estas perguntas que servem como guia para pensar sobre o que significa se transformar em pai:
  Como você brinca ou acalma o bebê na barriga? Como o bebê reage? Você tem uma música especial para ele?
 Até que ponto você quer estar envolvido com replica orologi o cuidado físico do bebê? Que tarefas você quer realizar? Quando faria estas tarefas?
 Que aspectos do seu próprio pai você gostaria de imitar? Quais são as coisas que gostaria de fazer diferente?
 Você mudou o seu aspecto? O que significa para você ser um bom pai?
 Colocará o mesmo nome que o seu no bebê, vai vesti-lo com a roupa que usava quando era bebê, dará os brinquedos com os quais você brincava na infância? Ou prefere que o seu filho comece a vida do zero?