Volta ās aulas: cuidado com as mochilas

A cada ano letivo milhões de crianças andam a pé até a escola carregando mochilas cheias de livros e materiais. Os pais devem estar atentos que uma mochila pesada pode causar dores nas costas em suas crianças. Seguindo algumas orientações e usando bom senso se pode evitar este tipo de problema. A questão é que usando uma mochila nossos filhos conseguem carregar as vezes até mais do que o necessário. O risco, no entanto, é a sobrecarga, que pode causar lesões no pescoço, costas ou ombros.

As mochilas sobrecarregadas e carregadas por nossas crianças podem comprometer a postura e podem levar a futuras lesões da coluna vertebral, de acordo com pesquisadores que estudaram os efeitos da fadiga e da carga sobre a postura de crianças de 8-9 anos de idade, que carregam mochilas. Embora os especialistas já sugeriram limitar o peso das mochilas para 10 por cento do peso corporal de uma criança, outra pesquisa recente indicou que esse peso pode comprometer a postura e o modo de caminhar das crianças. Quase 25 por cento dos jovens estudantes carregam mochilas com peso superior a 20 por cento do seu peso diariamente, e várias são atendidas em salas de emergência todos os anos devido a lesões relacionadas ao peso de suas mochilas. Pela primeira vez, os pesquisadores examinaram a rapidez com que as crianças fadigam quando caminhavam com mochilas pesadas. Eles descobriram que as crianças, ao contrário dos adultos, não ajustam seus passos quando se cansam, mas compensam o peso desproporcional da mochila com uma alteração postural dramática projetando a cabeça para frente do corpo alterando todo o alinhamento da coluna; um estresse no corpo que pode ter efeitos imediatos sobre a postura e que se ignorado, eventualmente, levará a danos de longo prazo à coluna vertebral.

A coluna vertebral tem como característica funcional compensar qualquer carga aplicada a ela por um longo período de tempo. Mochilas pesadas podem:


    Causar uma pessoa a inclinar para a frente, reduzindo o equilíbrio e tornando mais fácil cair
    Distorcer as curvas naturais no meio e na parte inferior costas, causando tensão muscular e irritação nas articulações da coluna e das costelas
    Causar arredondamento dos ombros


O hábito de carregar mochilas sobre um só ombro pode causar um stress muscular excessivo em um dos lados para compensar o peso desigual. A coluna vertebral se inclina para o lado oposto, ressaltando a curvatura torácica e as costelas mais de um lado que do outro. Este tipo de desequilíbrio muscular pode causar tensão muscular, espasmos musculares e dores nas costas a curto prazo e acelerar o desenvolvimento de problemas mais tarde, se não forem corrigidos. O peso também pode exercer um estresse excessivo nos músculos do pescoço, contribuindo para a dor de cabeça dor de garganta e dor nos braços.

Embora existam poucos estudos na literatura médica que ainda não estabeleceu orientações específicas com relação aos parâmetros das mochilas para evitar dores nas costas, os pais podem usar o senso comum para reduzir a chance de que seus filhos ou venham a sofrer dores nas costas devido ao peso de suas mochilas. Procure mochilas com um desenho que ajudem a reduzir a chance de dores nas costas:

    Material leve (tela ao invés de couro)
    Mochilas com duas alças acolchoadas com uma largura de no mínimo  2 polegadas
    Mochilas com alças ajustáveis
    Parte posterior da mochila que está em contato direto com a coluna vertebral deve ser acolchoada
    Compartimentos individualizados
    Cinta que amarre a mochila ao redor do quadril, isso ajuda a redistribuir o peso da mochila entre os ombros e a pélvis
    Rodas para que a mochila possa ser puxada e vez de carregada.
    Ensine seu filho a colocar dentro da mochila só o necessário, e a maneira correta de carregar a mochila para evitar dores nas costas:
    Sempre usar as tiras em ambos os ombros e sobre as costas em vez de usá-la sobre um ombro
    Coloque objetos mais pesados ​​na mochila primeiro para que estejam localizados mais em baixo e mais próximos ao corpo
    Preencha compartimentos de forma que a carga seja distribuída uniformemente por toda a mochila e para que os itens não mudem de posição durante o movimento


Se necessário carregar na mochila objetos pontiagudos, como uma tesoura por exemplo, tenha certeza que eles estejam acomodoados entre outros itens mais volumosos para que não entrem em contato com a parte traseira da mochila e possivelmente cause uma lesão na pele

Ajuste as alças para que a mochila sirva confortavelmente ao corpo da criança, assegurando-se que a parte inferior da mochila esteja 2 polegadas acima da cintura e mantendo o topo, logo abaixo da base do crânio; não carregue a mochila muito embaixo perto dos glúteos

Levante a mochila do chão, usando os músculos da pernas e mantendo-a junto ao corpo, e não dobrando-se pela cintura com os braços estendidos

Não incline-se para a frente ao caminhar, se isso for necessário, é porque a mochila está muito pesada

Mantenha-se atento ao peso carregado pelos seus filhos na mochila para reduzir as chances de dores nas costas:

Se a criança reclamar de desconforto, reduza o peso na mochila imediatamente

Considere a aplicação de uma diretriz para o limite de peso da mochila baseado em uma porcentagem do peso corporal da criança. A Associação Americana de Fisioterapia sugere 10-20% do peso corporal da criança.

Ensine seu filho a levar apenas os livros necessários na mochila, deixando itens desnecessários em casa, e a fazer viagens mais freqüentes aos seus armários entre as aulas

Ensine seus filhos a limpar a mochila pelo menos uma vez por semana

Torne-se um pai ou mãe participativo:

    Pergunte ao seu filho se ele ou ela sente dores nas costas
    Observe se há mudança postural significativa quando seu filho carrega a mochila
    Observe se seu filho demonstra estar desconfortável ao colocar ou tirar a mochila dos ombros
    Observe se seus filhos reclamam de sinais neurológicos, como formigamento e dormência nos braços e mãos
    Busque por escoriações e contusões nos ombros
    Ajude seu filho a escolher a menor mochila que irá atender às necessidades deles


Fale com os professores sobre como minimizar a necessidade das crianças transportarem livros pesados ​​diariamente em suas mochilas; se é possível manter livros em sala de aula para o trabalho diário, ou deixar livros pesados ​​em casa, ou fazer fotocópias de capítulos para a lição de casa

Participe das reuniões das Associações de Pais e Professores (PTA) para discutir propostas que auxiliem na diminuição do transporte de livros pesados nas mochilas

Finalmente, há uma série de alternativas para as mochilas tradicionais no mercado. Estas incluem alforjes, mochilas com rodas, mochilas com apoio lombar inflável e cintas, mochilas totalmente inflável e mochilas moldadas ao corpo.

Carregar uma mochila cheia de material escolar é inevitável, no entanto, se algumas precauções forem tomadas as crianças podem sentir-se mais confortáveis no transporte das mochilas e o processo de aprendizado na escola se tornará mais prazeroso.