(84) 3082-1871 / 3222-8231 / 3201-3807

A importância de saber como se desenvolve uma criança

Dentro do limite sabido, não existem cursos para se tornar mãe ou pai, nem mesmo os bebês vêm acompanhados de "manuais para instalação e garantia de devolução para os defeitos de fábrica". Desse modo fica mais do que claro, que ao trazermos uma criança para este mundo, estaremos assumindo o compromisso com a mais bela de todas as aventuras humanas: a continuidade da nossa espécie através da perpetuação da "nossa marca" pelas gerações que nos sucedem, e mais ainda, estaremos fazendo isto por nossa própria conta e risco.

Já que não há como saber o que nos aguarda, ou seja, qual será exatamente o tipo de criança que nos caberá receber, educar e formar, é interessante que procuremos pelo menos saber o que e como acontece com a maioria deles, ou seja, com a maioria dos "filhotes de homem" até a sua independência.

Ao tomarmos conhecimento sobre como se desenvolve uma criança de maneira global em seus aspectos físicos, afetivos e sociais estaremos nos habilitando para acompanhá-la em seu trajeto até a autonomia como ser humano. O resto, ou tudo o que poderá acontecer no terreno das possibilidades existenciais, ficará apenas por conta do amor que nos guiará, pais e filhos, nesta trajetória.

Uma criança necessita de várias condições para que possa se desenvolver bem e plenamente. Estas, dizem respeito à própria criança ou melhor dizendo, ao seu potencial genético, como também ao ambiente que a rodeia, por isto é fundamental que os pais conheçam as suas necessidades e tomem as providências para que sejam obedecidos alguns critérios que serão decisivos na construção do desenvolvimento infantil saudável. Dentre estes, poderemos citar:

→ O acolhimento das características pessoais da criança quanto às questões de gênero, raça ou diferenças individuais
→ O atendimento das suas necessidades básicas: alimentação, higiene, segurança e afeto.
→ O respeito ao seu processo individual de maturação psiconeurológica do qual dependem o desenvolvimento das suas capacidades motoras, cognitivas, sócio afetivas e morais.
→ A garantia de oportunidades de vivências físicas, psicológicas e sociais.
→ A garantia de estímulos compatíveis com o nível de desenvolvimento em que se encontra.


A família é, portanto a detentora de uma grande responsabilidade diante da criança que se inicia nesse mundo, pois chega até ele, destituída total ou parcialmente, dos instrumentos necessários a uma vida com autonomia e independência quando na mais tenra idade. Então, os seus pais precisam saber quais os instrumentos que faltam, quando estes devem surgir e o que fazer para que as crianças desenvolvam todo o potencial genético da melhor maneira possível. Infelizmente o bebê ao nascer, não traz estas informações escritas em nenhum lugar e aí, além de pais, teremos que voltar a ser alunos da matéria que ainda falta cumprir em nosso currículo existencial: "Desenvolvimento Infantil para Pais"! Esta é uma disciplina aberta, com a carga horária dividida entre algumas aulas teóricas e 24 horas/dia de aulas práticas. Estas, acontecem na relação estabelecida entre os pais e a criança diariamente, entre choros e afagos, brincadeiras e cuidados, na descoberta do filho pelos pais e dos pais pelo filho. Como suporte `confirmação da prática temos a teoria disponibilizada em livros, revistas, internet, TVs e também.... Cursos informativos para pais, e aí é só procurar, estudar para se informar e agir.

Portanto, ser pai e mãe além de muito amor, requer dedicação, comprometimento, respeito, paciência e...... muito trabalho!!!