(84) 3082-1871 / 3222-8231 / 3201-3807

Preciso escolher a escola ideal para o meu filho!

Preciso escolher uma escola para o meu filho. Como é que eu faço?

Quase final de ano.... Ufa! Como passou rápido! Daqui a pouco já estaremos às voltas com as festas de Natal, Ano Novo, esperanças renovadas, alegrias, reflexões e.... Muito trabalho a reboque!

Mas antes disso, precisamos decidir sobre a escola das crianças. O período de matrícula já começou e nós ainda temos muitas dúvidas: Será que devemos deixá-los onde estão? Será que devemos matricular a caçula na mesma escola onde estão os irmãos maiores? Será que a escola que escolhemos no ano passado atendeu as nossas expectativas? Ai meu Deus, quanta coisa, preciso de ajuda, um consultor, por favor!

É isso mesmo, no final de cada ano, nós que temos filhos pequenos, filhos não tão pequenos (hoje eles estão cada vez maiores), filhos adolescentes, filhos diferentes....Enfim FILHOS, nossos maiores bens, nossas maiores responsabilidades e nosso maior trabalho, precisamos decidir muitas coisas e dentre elas, qual será a melhor escola para eles?. Uma escola grande ou uma menor? Professores que chamem os alunos pelo nome, ou pelo número da chamada? Disciplina é mais importante do que criatividade? Como os alunos devem ser avaliados? Será que a escola necessariamente precisa oferecer aulas de esportes, línguas estrangeiras e música? Vale à pena matriculá-los numa escola muito longe de casa? Compensa comprometer nosso salário quase todo numa prestação escolar muito alta? São muitas as preocupações, hein?! Então, vamos lá, vamos pensar juntos e escolher da melhor maneira possível a melhor opção!

Pensando naquela onde já estão, vejamos: Como foi o ano que passou? Eles Estudaram com afinco? Deram conta do que foi proposto? Fizeram amigos? Participaram de atividades extracurriculares? Nós, a família, participamos da vida da escola e nos relacionamos bem com os professores? Tudo isso é importante, mas na verdade a principal questão é: Eles estiveram felizes e aprenderam? Se a resposta for SIM, não há dúvida, devem permanecer onde estão.

Sim, tudo bem, mas a tarefa não termina aí. Ainda é preciso continuar acompanhando, avaliando os resultados e as respostas às nossas expectativas (nossas e deles, é claro!). Importa saber que o ato e a responsabilidade de educar não são estáticos e as necessidades (nossas e deles) estão em constante mudança, assim sendo, a escola também precisa ir mudando e se adaptando as novas necessidades dos seus alunos.

Ah! Ainda temos que resolver onde colocar a pequenina, pois vamos (eu e o pai) trabalhar os dois expedientes, e..... Oh! Meu Deus, com dois anos, ela é tão novinha, será que já devemos mandá-la mesmo pra escola? Outro dia, chorou tanto quando os irmãos saíram e ela queria ir junto... Mas também, noutra ocasião, quando fui receber os boletins dos maiores, levei-a comigo e quis deixá-la só um pouquinho no parque com os irmãos e a professora, e sabe o que aconteceu? Caiu no "maior berreiro" e não ficou de jeito nenhum. Foi comigo falar com todos os professores... Dos irmãos é claro

E aí, o que devemos fazer? Deixar na casa da avó? ( vai ficar cheia de"gosto"), com a babá sozinha em casa? E quando não tiver babá? E se a babá não estiver preparada pra cuidar dela sozinha? E se ela der muito trabalho e a babá maltratar?

Tenho que decidir, mas acho que preciso de ajuda!

Será que posso seguir as orientações que tenho lido nos jornais, nas revistas, na TV, no site da AMI?

Pois é, já li um bocado e sabe que aprendi muita coisa sobre uma escola ideal? Para nos ajudar a refletir e decidir, vou listar alguns pontos que me pareceram os mais importantes: → Ela deve ir muito além do objetivo de ensinar a ler, escrever e contar. Deve ser nossa parceira forte na tarefa de educar de verdade para formar cidadãos conscientes.
→ Deve estar se possível, perto de casa (desde que a qualidade nos atenda)
→ O valor da mensalidade não deve ultrapassar o limite da nossa tranqüilidade financeira, ou seja, devemos colocar nossos filhos em uma boa escola sim, mas com uma mensalidade que caiba no nosso orçamento doméstico.
→ A estrutura física não precisa ser "chic", mas tem que ser saudável, com acessibilidade para todos e obedecer todas as normas de segurança.
→ Os pequeninos devem iniciar em uma escola menor, que inspire mais "aconchego", pois nesse período o mais importante é a formação do vínculo com os professores e coleguinhas.
→ As turmas não podem ser muito grandes, pois os professores precisam conhecer todos os alunos pelo nome para poderem acompanhar e avaliá-los melhor.
→ A disciplina é fundamental, o ensino ao respeito pelos direitos dos outros, a noção de limites e as regras sociais são muito importantes de serem ensinadas, mas ao mesmo tempo a liberdade de expressão e o estímulo a criatividade devem ser bastante incentivados
→ Todas as escolas devem estar registradas na Secretaria de Educação, devem ter um projeto político-pedagógico, um regulamento ( que os pais devem conhecer), grêmio estudantil (quando tem alunos maiores) e uma associação de pais e mestres
→ São importantes no currículo, o ensino e língua estrangeira, educação física, artes, informática e até filosofia ( dizem que é muito importante ensinar a criança a pensar desde cedo, porque assim elas saberão fazer melhor as suas escolhas.)
→ Mas também é muito importante que elas ofereçam opções culturais e/ou esportivas, como passeios, viagens educativas, festas, oficinas, apresentações, feira de ciências, aulas de capoeira, competições esportivas, palestras para os alunos e para os pais.
→ Os professores têm que ser preparados (todos devem ter 3º grau) e têm que estar permanentemente se capacitando e reciclando. A educação muda muito, não é?
→ Outra coisa muito importante que aprendi (acho até que já sabia...), é que a escola tem que servir para todas as crianças, mesmo para aquelas que apresentam necessidades especiais. Sabia que não é da responsabilidade da criança ou adolescente se adaptar a escola, e sim a escola é que tem que se adaptar a eles? E tem mais, com todas os alunos e alunas juntos, cada um com a sua diferença (diferença não "pega", cada um já nasce com a sua), TODOS aprendem mais e melhor porque não aprendem apenas a ler e escrever, mas também aprendem logo a conviver com as diferenças,o que "vai fazer a diferença", quando eles adultos, forem conviver com os colegas de trabalho, com os namorados, com os maridos e mulheres, enfim com toda a sociedade que na verdade só tem, diferenças..
→ Sim, aprendi também que na escola ideal eles se preocupam com a saúde dos alunos, oferecem lanches saudáveis nas cantinas e ensinam como prevenir e promover a saúde como um todo. Ensinam que todos devem desde cedo a aprender a cuidar do seu corpo da sua saúde e dos seus relacionamentos. Sabia que neste tipo de escola são desenvolvidos projetos contra uso de cigarro, droga, álcool, violência e muitos outros que ajudam o aluno a desenvolver valores importantes para que vivam bem na sociedade.

É, acho que aprendi muito sobre o que é uma escola ideal. Acho até que numa escola desse jeito, eu posso matricular a minha caçulinha (ai, que pena!).

Mas, será que vou achar uma dessas?

Tenho que achar, por isso vou começar a procurar agora mesmo!

Tchau, e até a próxima dúvida!